caópolis.


Real Manolos Futebol Clube
09/05/2010, 17:52
Filed under: Geral, Humor

Real Manolos Futebol Clube

Olá, pessoal! Vim avisar que agora estou postando em outro blog também, o blog do time da minha sala, o Real Manolos Futebol Clube. Outras pessoas postam lá também (para ver apenas meus posts cliquem aqui). Está sendo muito divertido! Mesmo não fazendo parte do time, dou muito apoio e muitas contribuições… Inclusive fui eu que idealizei e esbocei o escudo =), embora outra pessoa tenha vetorizado e colorido…

O blog é interessante e engraçado mesmo pra quem não nos conhece, e mesmo pra quem não gosta de futebol, ao menos por enquanto… Pode ser que quando começarmos a falar muito dos jogos do time fique menos interessante… Mas não se depender de mim, que continuarei tentando escrever tudo com o mesmo bom humor (e “dorgas” xP) que tenho feito até agora por lá… Enfim, vejam o blog e divirtam-se!



Enigmática
18/04/2010, 22:05
Filed under: Ambigramas | Tags: , , ,

Está ficando sério. Estes são oficialmente os primeiros ambigramas que cobrei para fazer. São para a recém-criada empresa Enigmática Tecnologia (o site provavelmente ainda está em construção), do carioca Marcelo Carneiro.

Este segundo tem uma peculiaridade. Eu juro que o círculo está girando no mesmo sentido do ambigrama (horário), mas ele só parece estar girando para o outro lado. A única maneira de ver o real sentido é se concentrar em alguma parte do logo que contenha um pedaço do ambigrama e um pedaço do círculo, e observar essa parte enquanto ela gira, só assim dá pra ver que gira no sentido horário. É um efeito completamente acidental…. e enigmático :D…

Estes ambigramas são os marcos de uma nova fase, uma fase da qual vocês não vão gostar… A partir de agora, não farei ambigramas de graça. O preço, logicamente, dependerá do ambigrama (da dificuldade, da qualidade com que eu conseguir fazer, etc…), mas não creio que ultrapassará o teto de 100 reais, nem o piso de 20. Acho que abrirei exceções para uso acadêmico (como quando um professor de artes me pediu vários ambigramas para ministrar uma aula sobre o assunto), caso no qual farei os ambigramas de graça, ou por um preço muito baixo.



A Primeira de Muitas?
31/03/2010, 22:59
Filed under: Ambigramas | Tags: , , , , ,

A maioria dos ambigramas que me pedem têm um objetivo certo: virar tatuagem. Várias pessoas me dizem que me mostrarão fotos quando tatuarem, e eu realmente me interesso em ver, mas só agora uma delas de fato mostrou as fotos… Não sei o nome dela, mas acho que o apelido é “Meul”, ela tatuou o ambigrama “Miguel\Adriana”:



An Offer He Can’t Refuse

An Offer He Can't Refuse

A idéia é antiga, tive mais ou menos na época dos meus primeiros ambigramas neste estilo, mas eu não conseguia fazer de jeito nenhum. Eu não havia encontrado uma foto de Marlon Brando como Don Vito Corleone que ajudasse no processo, além de que acho que na época eu estava tentando usar a frase inteira (“I’m gonna make him an offer he can’t refuse”), então desisti (o que prova que, apesar das aparências – afinal a impressão que causa é que dá para encaixar qualquer frase em qualquer rosto fazendo as devidas deformações – este tipo de ambigrama é beeem difícil… e dentre as poucas vezes em que consegue ser terminado, só algumas poucas ficam realmente boas… No meu caso, por exemplo, acho que o único perfeito que fiz foi o “Why So Serious?“) . Mas ontem algo me fez lembrar da idéia, e miraculosamente achei uma foto perfeita, cheia de sombras, e fiz um esboço que hoje, quase agora, virou a imagem que acabei de mostrar.

Há algo nesse tipo de ambigrama que me compele a abordar apenas a cultura cinematográfica… Preciso mudar os temas, para algo mais artístico, crítico, alternativo e essas coisas todas.



Sobre Degraus
26/03/2010, 18:13
Filed under: Geral

Mais de um ano para atingir as 10.000 visitas totais, menos de seis meses para chegar às 20.000… E o que causou isso?

Não fiz nada de mais, muito pelo contrário, praticamente abandonei este blog nos últimos meses… Minha teoria é que, à medida que pessoas encontravam meu site através de buscadores (quase sempre o Google, mas surpreendente já vieram de vários outros), pesquisando sobre os assuntos mais diversos (tá, nem tão diversos: ambigramas, desenhos e coringa na maioria das vezes…), meu site foi ganhando mais significância, mais chances de ser achado ao se pesquisar sobre esses mesmos assuntos, nesses mesmos buscadores… De tal forma que hoje, por exemplo, o post “Como Fazer Ambigramas (Parte 1)”  já é o segundo da lista de resultados quando se pesquisa no Google por “ambigramas”, atrás apenas do artigo sobre eles na Wikipédia. Uma conquista pequena, talvez, assim como a própria conquista das 20.000 visitas totais (milhões de outros blogs recebem isso por hora), mas fico feliz assim mesmo. Minhas inúmeras tentativas relativamente frustradas de alcançar o sucesso ano passado (a exposição, o envio de trabalhos à revista IdeaFixa, a oficina sobre ambigramas, o contato com André Dahmer, etc) me ensinaram algo… Devo subir um degrau de cada vez na escada da fama. Mais que isso é instável, e quase sempre dura pouco – mais especificamente o tempo entre o primeiro tweet e o último retweet…

Por isso, acho que prefiro o caminho lento… Claro que em alguns momentos haverá picos de “sucesso”, como no dia em que André Dahmer tweetou sobre mim, ou quando expus meus desenhos na UFPE, mas que sempre cairão até algum ponto apenas levemente mais alto do que era antes dos tais picos, subindo um degrau por vez de qualquer forma, lentamente… mas solidamente também… Afinal, minhas chances de voltar a ser um cidadão completamente desconhecido são cada vez menores (ao contrário de ex-BBBs, por exemplo)…

Só por falta do que dizer para concluir este post, cairei no clichê de agradecer a todos pelas visitas. Muito obrigado, adoro todos vocês!



Como Fazer Ambigramas (Parte 2)
20/03/2010, 21:36
Filed under: Ambigramas | Tags: , ,

Oh, yeah, baby, demorou mas chegou. Eis a esperada segunda parte do meu humilde guia sobre como fazer ambigramas. A essa altura quem  leu a primeira parte já cansou de esperar e já aprendeu tudo sozinho na prática, mas ainda assim continuarei o tutorial para atender aos que começarem agora…

LIÇÃO II – Quando o ambigrama parece impossível…

Vocês devem ter notado, seja observando atentamente ambigramas dos outros ou tentando fazer seus próprios, que nem sempre dá para transformar 1 letra em exatamente 1 outra letra. Quase sempre porque a quantidade de letras das duas palavras é diferente, mas muitas vezes o problema é impossibilidade pura e simples, como no caso de fazer um “i” parecer um “m” quando girar ou refletir (a solução seria envolver pedaços de outras letras no processo). E, assim como em toda situação problemática que não pode ser resolvida por equações matemáticas, a saída é usar a criatividade.

Claro que ninguém pode ensinar criatividade a ninguém, ela não é uma forma conhecimento, mas sim a manipulação eficiente de conhecimentos. Alguns manipulam melhor, outros pior. Mas o fato é que para ser criativo em qualquer área, é preciso possuir informações dessa área, elas são o “combustível” da criatividade. É impossível ser um programador criativo sem saber nada de programação, por exemplo. Então quais são as informações, os conhecimentos, que servem para “alimentar” a criatividade na criação de ambigramas mais complexos? A resposta é tão óbvia que sinto estar só enrolando vocês nestes parágrafos inciais: conhecimentos sobre letras.

Não entrem em pânico, não procurem livros sobre caligrafia ou tipografia (por enquanto..)… Pelo menos no meu caso, a maioria dos conhecimentos tipográficos que tenho foram obtidos… lembrando… Já estavam na minha cabeça, afinal vemos letras de todos os tipos em todos os lugares, mas só lembrei ao precisar dessas informações para resolver algum problema durante a criação de um ambigrama. O exemplo mais comum é lembrar que determinada letra pode ser representada de outra forma, que se encaixaria melhor no ambigrama em questão. Em suma, para ter criatividade com ambigramas, e consequentemente resolver problemas como o de transformar x letras em y letras, é preciso ter intimidade com as letras, suas formas, suas possibilidades, do que precisam para serem indentificáveis, etc…

Resumindo, para resolver problemas de ambigramas é preciso ter criatividade com ambigramas, e para ter essa criatividade é preciso conhecer bem as letras, e para conhecer bem essas letras basta praticar ambigramas, e tudo isso significa, basicamente, a boa e velha máxima “a prática leva à perfeição”.

Além de conhecer as letras, ajuda bastante observar outros ambigramas, ver como cada letra foi transformada em outra, algumas vezes usando de artifícios que você não conhece, mas nada que gaste muito do seu tempo. Ambigramas são hobby, ou, no máximo, com certo senso de empreendedorismo, uma fonte de renda alternativa, mas nada que lhe faça gastar mais tempo e esforço do que você gostaria de gastar. Não estude ambigramas como se fosse uma matéria escolar… Aprenda com a experiência, a observação e a  diversão, só.

Não há muito mais a se dizer sobre a “idealização” de ambigramas (exceto se eu decidir me aprofundar em conceitos tipográficos que só ouço falar, como legibilidade, homogeneidade, e outras coisas que acredito estar aplicando intuitivamente e espero que vocês tenham a sagacidade de fazer o mesmo). Por isso, na próxima lição, vou começar a falar sobre os aspectos da “finalização” de um ambigrama… Ou seja, vetorização, aproveitamento de pedaços de letras de fontes existentes, etc.

————————-

Veja aqui a parte 1.



Novos Ambigramas
20/03/2010, 17:30
Filed under: Ambigramas | Tags: , ,

Ao longo desta semana andei fazendo os ambigramas que me pediram nos comentários do post “Como fazer Ambigramas (Parte 1)” e que eu ainda não havia feito… Basicamente os de outubro de 2009 até agora (13 ao todo). Um atraso e tanto… Mas já pedi perdão a todos individualmente, nos mesmos e-mails em que anexei os ambigramas que cada um pediu… Alguns ainda não responderam… Eu não duvidaria que nesse longo meio-tempo estes tenham deixado de usar o e-mail que informaram ao comentar aqui, ou simplesmente tenham esquecido tão completamente do pedido que apagaram a mensagem achando que era spam.

De qualquer forma eu fiz minha parte, e recebi pagamento suficiente: calorosos elogios e agradecimentos dos que responderam. Podem me chamar de idiota, mas frequentemente aceito como recompensa por meus esforços meramente a alegria de alguém. Nem tanto por desapego material, afinal eu não trabalharia ou estagiaria de graça, por exemplo (nem em sonho… ou pesadelo), é mais uma espécie de empatia… E, convenhamos, se todos no mundo só fizessem coisas uns pelos outros quando recebessem recompensas materiais, isto aqui seria um inferno… Estamos bem perto disso, eu sei, mas ainda há esperança… Muitos já suaram sangue pelo sorriso de alguém algumas vezes…

Deixando de lado essa baboseira sentimental, vamos agora para as baboseiras técnicas (as quais, junto com as baboseiras referidas inicialmente, compõem a parte do post que, conforme cientistas já comprovaram, ninguém lê). Esbocei todos os ambigramas sábado passado e fui vetorizando manualmente (e não automaticamente, como cheguei a fazer algumas vezes) um por um nos últimos dias. O que é demorado, trabalhoso, mas vale a pena pelo resultado, que, como verão abaixo, não é nada menos que “profissional”. É praticamente a mesma coisa que fiz no ambigrama “ÉDesign“, só que desta vez não escaneei os esboços para usar como base (o que é desnecessário e às vezes até atrapalha o resultado final), fiz tudo no computador.

Outra novidade é que estarei sempre usando gifs animados para mostrar os ambigramas agora, ou pelo menos os melhores deles (para não demorar muito a carregar… e para que visitantes distraídos e/ou apressados só vejam meus melhores ambigramas e me achem o máximo =P). Ei-los aqui:

Ivy
Camila
Christian
Thiara
Cazuza
Miguel-Adriana

E agora os piorezinhos: Consílio, Família, Nayara, Katia-Eduardo, Anderson Dutra, Sara-Hugo, Scarlett-Lauriano.

Muito em breve, não sei se ainda neste final de semana, postarei a segunda parte do tutorial sobre como fazer ambigramas =)… É o que vocês querem há tempos, não é? Danem-se os poemas, e até os desenhos não lhes interessam muito… Só ambigramas, ambigramas, ambigramas… Ok, então… Ambigramas vocês terão… Por enquanto…