caópolis.


Ambigramas 7
30/06/2009, 19:47
Filed under: Ambigramas | Tags: , ,

Bom, acho que já é hora de fazer um pouco de divulgação de verdade deste blog. Vou mostrar meu trabalho para o cartunista, e até certo ponto ídolo, André Dahmer, acho que ele vai gostar. Fiz até um ambigrama com o nome do site dele (um dos poucos que acesso diariamente, há anos – embora há anos o Dahmer não atualize diariamente).

malvados/malvados

malvados/malvados

Falando em ídolos, meu ambigrama-desenho do Malcolm McDowell despertou minha vontade de fazer ambigramas sobre Laranja Mecânica. Fiz um “convencional”, de rotação…

laranja/mecânica

laranja/mecânica

E um de um tipo que chamo de “espaço negativo”, que é um conceito artístico referente ao espaço ocupado por tudo menos o objeto que se observa, aplicado em técnicas de desenho e pintura, e de fácil observação em ilusões de ótica como o vaso de Rubin. Ficou ruim em relação aos outros nesse estilo que já vi por aí, mas é um bom começo…

clockwork/orange

clockwork/orange



Black or White

I said if you’re thinkin’ of being my brother
It don’t matter if you’re…

Black or White

(Solo de guitarra)

Pronto, prestei minha homenagem.

P.S.: Preciso dar um nome a esse tipo de ambigrama…

P.S. (02/08/09): Há uma versão refeita deste ambigrama, para a revista IdeaFixa:
Black or White



Ready for a bit of the old Ultraviolence
28/06/2009, 22:05
Filed under: Ambigramas, Desenhos e Pinturas | Tags: , ,

Ready for a bit of the old Ultraviolence

Bem longe de estar tão bom quanto meu primeiro ambigrama no estilo, o do coringa, mas gastei muito mais tempo com ele, e cheguei a parar de tentar por alguns minutos por achar que era impossível. Estou pondo ele aqui mais pelo esforço que gastou do que pelo resultado final. Falando em resultado final… Cara, eu preciso aprender a vetorizar… Faço uns paliativos no Fireworks e no Paint, e até então estava dando para o gasto… Só que fazer todo tipo de ambigrama está virando minha especialidade, e chegará o dia em que eu poderá ganhar dinheiro com isso, mas ambigramas ficam mais bonitinhos e profissionais se estiverem vetorizados, e bem vetorizados.

Para quem não sabe, esse cara do ambigrama é Malcolm McDowell, interpretando Alex DeLarge, no filme Laranja Mecânica, dirigido por Stanley Kubrick, inspirado no livro homônimo de Anthony Burgess. Um ótimo ator num ótimo papel em um ótimo filme de um ótimo diretor, baseado num ótimo livro de um ótimo autor.

A frase usada, retirada do livro e do filme, nem é tão célebre, mas expressa bem a personalidade de Alex (antes do tratamento pelo método Ludovico). “Ready for a bit of the old Ultraviolence“, “Pronto para um pouco da velha Ultraviolência“.

P.S. (02/08/09): Há uma versão refeita deste ambigrama, para a revista IdeaFixa:
Ready for a bit of the old Ultraviolence



Bananas
27/06/2009, 22:24
Filed under: Crônicas

Pequena crônica. Espero que gostem. Foi vagamente baseada em fatos reais (eu nunca tive frescura alguma pra comer bananas). Como sempre, disponibilizarei abaixo o arquivo da crônica em .doc, apesar desta ser tão pequena que nem chega a uma página inteira.

Aqui está o link.



Why So Serious?

Sei que ninguém aguenta mais ouvir, ver e falar sobre o coringa mais recente, o interpretado por Heath Ledger, mas essa idéia andava pela minha cabeça há algum tempo, e hoje resolvi começar a rabiscar pra ver se dava certo. Deu.

Why So Serious?

Fiz ainda uma versão colorida (clique para ver uma versão ampliada):

Why So Serious?

Legal, né =P? É um tipo difícil de ambigrama, pois exige não só habilidade com letras e tipografia, mas também habilidade com desenho. Meus primeiros e únicos contatos com esse tipo de ambigrama foram numa campanha publicitária da veja, sob o discutível slogan “Quem lê veja entende os dois lados“, produzida pela agência AlmapBDDO.

Campanha "Quem lê veja entende os dois lados"

P.S. (07/08/09): Há uma versão refeita deste ambigrama, para a revista IdeaFixa:
Why so Serious?



666 – Devil
26/06/2009, 22:11
Filed under: Ambigramas | Tags: , , , ,

Este ambigrama merece um post só para ele. Não que eu goste muito de seu significado (nem sou totalmente ateu – sou agnóstico – muito menos satânico), mas a simplicidade, originalidade e perfeição dele são notáveis, parece até que fiz um pacto com o capeta pra fazer um ambigrama tão ideal xP (devil é diabo em inglês).

Está no mesmo nível, se não num maior, que o ambigrama Amor/Love, embora sejam de tipos diferentes. Aquele era um ambigrama de oscilação (as duas leituras possíveis dependem apenas da percepção das letras, não precisa girar nem nada) e este é um de reflexão (a leitura alternativa é vista através de um espelho, ou invertendo-se a imagem com algum programa). Segue abaixo a versão que fiz a mão, escaneei e editei:

This ambigram deserves its own post. It's not that I like its meaning (I'm not completely atheist - I'm agnostic - neither satanic), but its simplicity, originality and perfection are noteworthy. It almost seems I've made a pact with the devil to create such and ideal ambigram xP.

It's on the same level, maybe even higher, than the Amor/Love ambigram, although they are of different kinds. That was a perceptual shift (or oscillation) ambigram (the two possible readings change with the perception of the letters, no rotating or something) and this is a reflection one (the alternative reading is seen using a mirror, or horizontally inverting the image in a program). Below is my handmade version:

666/devil

Refletindo…Reflecting...

devil-666

Esse é ambigrama é certamente um dos meus que mais ficaria legal como tatuagem, ou como elemento de uma história de terror, talvez a marca de um serial killer

This ambigram surely is one of mine that would look cooler as a tatoo, or as an element of a horror story, maybe the mark of a serial killer...



Anatomia de Um Coelho

Finalmente. Esta foi a minha obra que gastou mais tempo, dinheiro, material… Foi a mais planejada, e a que mais demorei a começar a fazer depois que tive a idéia (tive há pelo menos um ano, só comecei a fazer neste domingo). Certamente não é a mais bonita nem a mais legal, mas definitivamente gostei de planejar e fazer. Podem apostar que farei outras obras no estilo, talvez não para a exposição de agosto (já que leva muito tempo, e meu tempo está acabando), mas para uma próxima exposição talvez (óia xP).

Anatomia de Um Coelho

Este “coelho” é um coelho como o de Alice no País das Maravilhas, apressado, preocupado com o trabalho, com o tempo, representando o homem moderno… Há, contudo, algumas diferenças interessantes (que de certa forma enfatizam a imagem original do coelho), e é aí que os materiais falam…

Meus planos originais para o cérebro consistiam em fazê-lo com uma cédula recortada. Tive que mudar de idéia, já que descobri que fazer isso é crime federal. Minha solução foi imprimir a imagem de uma cédula de 10 reais no tamanho normal, e então recortá-la e fazer o cérebro como eu queria. Obviamente isso simboliza que ele só pensa em dinheiro, em lucro, em ganho pessoal.

Anatomia de Um Coelho (detalhe)

O fone está ligado no “coração” do coelho, que é um relógio (funcionando), meio que dizendo que ele só ouve o tique-taque do relógio, só se preocupa com seus horários, seus compromissos, e não “ouve” o mundo ao redor.

O coração-relógio do coelho, por sua vez, cheio de fios e ligado a uma placa de circuito (‘restos mortais’ de um carregador de MP4 =P), dá a nítida impressão de que ele é uma bomba-relógio…

Anatomia de Um Coelho (detalhe)

O esqueleto foi feito com recortes de um livro de física. Não sei claramente por que fiz isso, foi mais para chocar os nerds xP… Mas de certa forma representa a idolatria da ciência pelo “homem moderno” (não que a ciência seja de todo ruim, longe disso, mas essa ciência preocupada com avanços tecnológicos que visam somente lucros cada vez maiores, essa ciência que se esquece das pessoas, essa ciência é ruim).